Um canto para leitura e reflexão

Posts marcados ‘capacitação’

Tentando Fazer o Trabalho Sozinho

Esta recebi de meu pastor, o veterano Donald Spiegel, hoje aposentado nos EUA. Que saudades! Para mim, o Pr. Donald Spiegel foi o maior contador de histórias em pregações. Ele tinha a história certa para cada situação. Que bênção ouvi-lo! Sabia comunicar e sabia ilustrar. Sempre dizia que poderíamos esquecer o sermão, mas não esqueceríamos as ilustrações; e era verdade. De certa forma, presto aqui minha homenagem e expresso minha gratidão ao Pr. Donald Spiegel. Como disse, já usei esta história várias vezes, e vou continuar usando; você também pode usar.

TENTANDO FAZER O TRABALHO SOZINHO

 

Prezados Senhores

 

Estou escrevendo esta em resposta à indagação de minha justificativa de licença saúde cujo motivo foi: tentando fazer o trabalho sozinho.

Como os senhores são sabedores, minha profissão é pedreiro. Estava no final de meu dia de trabalho, no quarto andar do prédio, edificado pela construtora onde sou empregado. Havia concluído uma parede e me sobraram 40 tijolos. Fiquei pensando como levá-los até o chão. Observei um barril vazio próximo aos tijolos. Peguei os tijolos e os coloquei dentro do barril. Da mesma forma peguei uma grande corda que ali se encontrava amarrei-a ao barril, passei-a pela roldana do andaime e atirei sua ponta ao chão. Desci as escadas e amarrei a ponta da corda a uma estaca no chão. Empurrei o barril até ficar pendurado na corda. Lembram os senhores que meu peso é 69 quilos. O barril pesa 40 quilos e os tijolos pesam 60 quilos.

Desci novamente ao chão, soltei a corda da estaca para descer o barril; qual não foi a minha surpresa, quando fui bruscamente levantado pela corda. Na subida vertiginosa encontrei-me com o barril cheio de tijolos nas proximidades do segundo andar. O choque com o barril quebrou três das minhas costelas do lado esquerdo. Continuei subindo vertiginosamente e segurando firmemente a corda. Quando cheguei ao quarto andar, meus dedos foram de encontro à roldana, quebrando quatro dos meus dez dedos. Neste momento o barril bateu no chão, arrancando o fundo. Lembrem que eu peso 69 quilos e o barril apenas 40. Por esta diferença de peso iniciei uma descida violenta em direção ao chão. Encontrei-me novamente com o barril, agora vazio, na altura do segundo andar. O choque quebrou-me as duas pernas. Permaneci segurando firmemente a corda. Quando bati no chão quebrei a bacia. A dor foi tão intensa, que larguei a corda. Desmaiei!

Quando estava fechando os olhos ainda avistei o barril descendo sobre mim. A pancada do barril me quebrou a clavícula e me feriu todo o tórax e o rosto.

Esta é a minha explicação do pedido de licença com a justificativa: Tentando fazer o trabalho sozinho.

Para refletir:

Quantos pastores e líderes estão sofrendo por tentarem fazer o trabalho sozinho! Esquecem que sua principal função é equipar os santos, e que Deus deu dons aos crentes para a edificação do corpo, a igreja. Já participei em cultos em que o pastor dirigia, tocava o violão, fazia um solo antes da pregação (ele mesmo era o pregador!). A única coisa em que vi a participação da igreja foi na coleta das ofertas, o resto foi com o pastor. Quantas igrejas sofrem porque pastores “faz-tudo” saem e os crentes não sabem como prosseguir! Em um corpo há muitos membros e todos os membros têm funções essenciais ao bem estar do corpo. Somos o corpo de Cristo e, individualmente, membros deste corpo.

Anúncios

Nuvem de tags