Um canto para leitura e reflexão

Posts marcados ‘criação de filhos’

O PROPÓSITO DE DEUS PARA OS FILHOS

Pais e Filhos Samir

Geralmente pregamos e ensinamos sobre namoro, noivado, casamento, relação familiar, criação dos filhos, mas pouco se fala do papel dos filhos na família. Afinal, qual o propósito de Deus para os filhos?

O princípio maior da relação filhos-pais está expresso em Efésios 6.1-3: “Filhos, obedecei a vossos pais no Senhor, pois isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa), para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra”. Há aqui dois mandamentos claros: obediência e honra. Honrar é ter respeito, admiração, consideração, dar glória a outrem. A conseqüente recompensa destas atitudes é “para que se prolonguem teus dias sobre a terra” (Êx. 20.12). Ouvi de um pai, ao sepultar o segundo filho: “pastor, no passado os filhos enterravam os pais”. Pensei comigo mesmo: “o ciclo normal da vida está sendo quebrado, porque os filhos estão descumprindo os dois mandamentos básicos de Deus para suas vidas”.

Mas, o propósito de Deus para os filhos vai além. Preconiza a Palavra: “Mas, se alguma viúva tem filhos ou netos, que estes aprendam primeiro a exercer piedade para com a própria casa e a recompensar a seus progenitores; pois isto é aceitável diante de Deus. Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente” (I Tm. 5.4,8). Tenho encontrado muitos cristãos que, segundo o ensino deste texto, “são piores do que descrentes”. Por quê? Porque abandonam seus pais depois de idosos, em abrigos, aos cuidados de terceiros; os largam em hospitais aos cuidados de ninguém; os deixam em casas insalubres, solitários, à mercê da própria sorte. Há muitos filhos que possuem uma vida financeira estável, moram em casas boas, mas largam seus pais em situação de abandono, sem conforto algum, às vezes, sem mesmo uma alimentação adequada. Aqueles que gastaram a vida, se sacrificaram pelos filhos, passam a viver a velhice na dependência da misericórdia de terceiros ou da igreja. Cada vez que encontro este tipo de situação (e não são poucas as vezes), questiono a fé daqueles que deveriam ser o amparo dos pais e avós. Àqueles que ministram, amparam os seus a Bíblia diz que “é aceitável (agradável) diante de Deus”.

Quando os filhos cumprem os princípios aqui expostos em suas vidas, levam às futuras famílias a prática e o exemplo que influenciarão a sociedade. Vale ainda relembrar a exortação bíblica: “Filho meu, guarda o mandamento de teu pai e não deixes a instrução de tua mãe; ata-os perpetuamente ao teu coração, pendura-os ao pescoço. Quando caminhares, isso te guiará; quando te deitares, te guardará; quando acordares, falará contigo. Porque o mandamento é lâmpada, e a instrução, luz e as repreensões da disciplina são o caminho da vida” (Pv. 6.22-23).

 

Pr. Gilvan Barbosa Sobrinho

Nuvem de tags