Um canto para leitura e reflexão

Posts marcados ‘pornografia’

Pastores e Pornografia

Por:  Paul Kendall

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha nazista jogou panfletos pornográficos do céu sobre o território inimigo. O motivo: distrair as mentes dos soldados com fascinações, fazendo com que eles ignorem a linha de frente. Essa tem sido a estratégia do pornô desde o início; enquanto lutamos contra a tática diversificada da pornografia, o inimigo entra pelas costas e destrói nossas casas. É hora de mudar nosso plano de batalha.

Imagine conquistar uma nação inteira em menos de sessenta anos simplesmente plantando uma semente destrutiva na mente de alguns homens e vendo-a se espalhar para as massas. Foi o que Satanás fez com pessoas como Hugh Heffner e Bob Guccione nos anos 50, quando a Playboy e a Penthouse se tornaram revistas de distribuição nacional. Ao longo dos anos, imagens de mulheres e homens nus envolvidos em atos sexuais saltaram das páginas embaraçosas de revistas para a privacidade de nossas próprias telas de computador pessoal. Hoje, a receita de pornografia nos EUA excede as receitas da ABC, CBS e NBC combinadas e, ao contrário do grupo anterior de consumidores, na maioria homens adultos; seu maior grupo demográfico atualmente é de homens e mulheres de 12 a 17 anos.

Jesus sabia que algo tão pequeno quanto olhar para a isca levaria ao aprisionamento total (Mateus 5:27-28), e estudos de pastores e pornografia certamente provam que isso é verdade para muitos. As estatísticas indicam que quase metade do clero americano admite assistir pornografia (Barna Research). Alguns ministros admitiram assistir pornografia durante os intervalos de sua preparação para o sermão. Estudos mostram que os pastores podem ser particularmente vulneráveis ​​ao vício em pornografia, em parte devido à natureza de seu trabalho. Administrar uma igreja pode ser um trabalho solitário, de alta demanda e profundamente pessoal, com pouca recompensa tangível, e os pastores são notoriamente sem amigos íntimos. Especialmente no mundo de hoje, os pastores passam cada vez mais tempo isolados na frente de um computador – certamente para pesquisa e composição de sermões. Mas como o computador é facilmente acessível e normalmente isolado de outros, um pastor poderia começar a procurar por diversão. Os pastores que permitem que qualquer raiva não resolvida, tédio, solidão ou outro problema apodreçam dentro deles podem sentir uma forte necessidade de “anestesiar” a si mesmos, e a pornografia oferece uma solução secreta rapidamente disponível. Em suma, a pornografia pode oferecer uma resposta efetiva – embora muito pecaminosa – a uma necessidade verdadeiramente legítima dentro do pastor que precisa de companhia, excitação e conexão com algo fora de sua rotina diária.

As igrejas podem até capacitar pastores viciados com o que William White chama de “incesto organizacional”. O termo é definido em um artigo publicado na edição de julho/agosto de 2007 do Rev! revista:

As igrejas propensas a essa dinâmica geralmente colocam um estresse intenso em seus funcionários do clero com expectativas quase impossíveis. Geralmente, eles fornecem suporte pessoal mínimo. Existem fortes regras de não falar sobre sexualidade, enquanto outros limites são violados. Quanto mais rigoroso o sistema se contrai, mais esgotados e sufocados os participantes se tornam e mais provavelmente os limites sexuais serão violados. O passo final para o clérigo isolado, empobrecido e rígido de um sistema como esse é uma violação sexual dos limites da igreja. Mesmo que os limites profissionais não sejam violados, o relacionamento duplo interrompe cataliticamente a organização, concentrando e concentrando sentimentos ferventes de ressentimento, alienação e privação entre outros membros da equipe. Por fim, a instituição incestuosa da igreja entra em colapso e implode. *

Como a anestesia, a pornografia parece amortecer o senso de razão de suas vítimas, substituindo sabedoria por justificativa. As desculpas para ver pornografia online variam quase tanto quanto os métodos usados ​​para encobri-la. Para uma pessoa solteira, pode ser “algo que me prenda até o casamento”, sem perceber que isso está destruindo sutilmente sua capacidade de manter a intimidade adequada. Para o usuário casado, as desculpas variam de “Minha esposa não atende às minhas necessidades” a “Meu desejo sexual é muito maior do que o de minha esposa e a pornografia fornece um equilíbrio”. Os pastores podem usar várias desculpas, como “Certamente Deus me permitirá ver pornografia para permanecer casado; certamente meu casamento é mais importante”, “acho que Deus entende minha situação, e Sua graça é suficiente para cobri-la”. Alguns pastores chegam a dizer: “Eu sei que está errado, mas não estou apoiando ou espalhando pornografia porque não compro conteúdo adulto – só vejo o que é gratuito na Internet” (No entanto, a maioria das pornografias on-line agora opera sob um modelo baseado em publicidade, ou seja, comerciantes pagam aos proprietários de sites para tráfego derivado de seus sites por meio de banners e anúncios de texto. Basicamente, toda vez que um usuário abre um site pornográfico, ele/ela faz uma contribuição ao fundo de guerra de Satanás). De qualquer forma, a pornografia é uma distração a longo prazo, mantendo seus usuários de lidar com os problemas reais em questão. Sem isso, eles podem ser forçados a encontrar soluções adequadas, mas com isso correm o risco de passar o resto de suas vidas em relacionamentos disfuncionais e na tirania do isolamento.

Os ministros que se envolvem no uso de pornografia raramente pregam sobre o assunto, obviamente porque se sentem hipócritas. Quão esperto para o inimigo – capture o pastor e você poderá obter toda a igreja. Pense nisso: se as estatísticas são verdadeiras, pelo menos metade das igrejas na América ouve pouco ou nada sobre os perigos da pornografia. Não é de admirar que esteja se espalhando como fogo. De fato, os ministros se esforçam ao máximo para esconder seus problemas com a pornografia, na esperança de chegar a seus túmulos sem exposição. Mas aqui está um fato preocupante: todo momento gasto no uso de pornografia tem consequências que exigirão um acerto de contas – nesta vida por exposição embaraçosa ou na abertura de todas as coisas quando prestamos contas a Cristo. Você permitirá que isso aconteça?

Vamos resolver algo de uma vez por todas: assistir pornô é um pecado, e o uso de pornografia por um pastor é a responsabilidade final do pastor, que deveria abordar e corrigir o problema dos que pastoreiaMas, há uma opção melhor do que a exposição terrena ou o julgamento final: libertação. É absolutamente possível ser liberto das garras da pornografia e do pecado sexual.

Infelizmente, uma única e simples oração normalmente não será suficiente, nem um “amigo da responsabilidade” ou um filtro da Internet. Qualquer pessoa inteligente o suficiente para esconder seu hábito pornô do mundo é conhecedora de tecnologia o suficiente para enganar seu amigo ou um sistema de filtragem. Existem duas etapas eficazes para a libertação, e ambas são absolutamente necessárias para o sucesso:

1. Perceba a plenitude do seu pecado e o dano que está causando a você, sua família e sua igreja. Admita que você é impotente por causa de um pecado que tomou conta de sua vida. Faça um compromisso solene, nunca retorne a ele e se distancie imediatamente de qualquer coisa que permita seu uso (inclusive tarde da noite sozinho com seu computador ou dispositivo móvel, bate-papo inadequado etc.).

2. Encontre um programa de recuperação da pornografia que funcione para você. Se o vício em pornografia era algo que um pastor poderia facilmente acabar sozinho, não haveria necessidade de estudos que produzissem essas estatísticas impressionantes de uso. Embora certamente seja uma questão espiritual, em parte, mostramos que o vício em pornografia geralmente é o resultado da má escolha de um pastor para lidar com seus problemas pessoais mais profundos. Agora, existem vários programas de recuperação online especificamente para pastores que permitem que eles permaneçam anônimos, enquanto são tratados. Um pastor simplesmente precisa digitar as palavras “programa de recuperação de pornografia para pastores” em um mecanismo de busca para encontrar um desses programas. Um programa apropriado deve incluir opções de aconselhamento para o viciado e para o cônjuge. Seu cônjuge na vida real não pode (e não deveria) competir com uma fantasia.

Enquanto luta, lembre-se da estratégia do pornô. Satanás não quer a sua vida de fantasia – ele quer o seu lar e o lar dos seus paroquianos. Comece um contra-ataque ao seu inimigo e use todos os meios à sua disposição. Recuse-se a ser destruído. Pastores que abordam o uso de pornografia com honestidade desesperada, avançando bravamente para a responsabilidade, podem experimentar o “bom” que Deus deseja para essas circunstâncias (Gênesis 50:20). E percorrer a distância para a recuperação e a cura completas pode transformar o problema em um renascimento dado por Deus do coração, saúde e casamento de um pastor.

Ministérios de Recursos e Apoio

Comemore a Recuperação , um ministério de 12 etapas, baseado nas Escrituras, da Igreja de Saddleback e autor John Baker.

New Life Ministries , um ministério de aconselhamento on-line e nacional que lida com problemas de dependência, iniciado por Steve Arterburn, autor da série de livros Every Man.
Rede de Recuperação de Clérigos , um ministério de recuperação de pornografia especificamente para clérigos.

Sexaholics Anonymous , um programa de 12 etapas para quem luta com pornografia e dependência sexual.

Viciados em sexo anônimo , outro programa de 12 etapas para quem luta com pornografia e dependência sexual.

_______________

Paul S. Kendall é ministro, administrador universitário, autor e fundador da Kendall Family Network , uma organização dedicada a “construir pontes para famílias melhores”. Ele é o apresentador do Family Matters, um programa diário de rádio que oferece “uma aparência no mundo real dos pais e dos filhos. ”Faça o download gratuito do primeiro capítulo do novo livro de Paul, Family Matters: 100 Short Stories para ajudar você a construir uma família melhor , em KendallFamilyNetwork.com.

Artigo publicado no site: https://www.sermoncentral.com/pastors-preaching-articles/paul-kendall-pastors-and-pornography-721?ref=PreachingArticleDetails. Acesso: 4/2/2020

Tradução: Google Translate

COMO LIVRAR-SE DO VÍCIO DA PORNOGRAFIA

Stockman BJ publicou um ótimo artigo, em http://www.churchleaders.com, sobre como combater o vício da pornografia. É um artigo destinado a homens, mas o partilho aqui no propósito de abençoar vida de todos os meus leitores.

1.    Combata imagens sensuais com o conhecimento da Palavra de Deus

As imagens são incrivelmente poderosas, mas Deus fez o universo através da sua palavra e ela tem uma força explosiva sobre o poder sedutor de uma imagem. 

O maior capítulo da Bíblia mostra que a forma como um jovem mantém sua vida pura é através do conhecimento a palavra de Deus: “Como purificará o jovem o seu caminho? Observando-o de acordo com a tua palavra. Escondi a tua palavra no meu coração, para não pecar contra ti” (Sl 119:9, 11). Portanto, o fogo de artifício das imagens pornográficas não é páreo para a palavra de Deus falada e escrita.

2. Perceba que a pornografia visual desencadeia desejo insaciável, mas mata satisfação genuína

Olhar imagens de mulheres nuas incita para ver mais e mais mulheres nuas, mas nunca dá satisfação. Por outro lado, o corpo de sua esposa é um jardim de prazeres que levam à satisfação santa.

O livro de Provérbios menciona o conselho sábio de um pai para filho: “Seja bendito o teu manancial; e regozija-te na mulher da tua mocidade. Como corça amorosa, e graciosa cabra montesa saciem-te os seus seios em todo o tempo; e pelo seu amor sê encantado perpetuamente” (5.18,19). O corpo e os seios de sua esposa contém uma influência inebriante que nenhum outro corpo ou seios pode trazer.

Se você não acha que eles estão lhe satisfazendo, o problema não é dela, mas do fato de que você se estar buscando prazeres em desejos inferiores e, em última análise, insatisfatórios. Por que se contentar com vinho barato quando sua esposa é uma safra boa?

3. Trate todas as mulheres que não são sua esposa como irmãs e mães

Esta é a recomendação de Paulo ao jovem Timóteo (I Tm 5.2).

Olhe nos olhos de sua mãe ou irmã, e reconheça que a moça que você olhou à noite passada, provavelmente, tem um membro da família que a ama tão intensamente quanto sua mãe e irmã lhe amam.

A menos que um desvio sexual tenha se desenvolvido dentro de você, o pensamento em sua filha ou mãe deverá intimidar-lo e sacudi-lo para fora da objetificação das mulheres, e trazê-lo de volta para a realidade de tratar com respeito todas as mulheres criadas à imagem de Deus.

4. Corte as fontes de tentação de ver pornografia

Ao discutir o pecado da luxúria adúltera, Jesus disse: “Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranque-o e o jogue fora, pois é melhor que se perca um dos teus membros do que todo o teu corpo seja lançado no inferno “(Mt 5.29). Ao fazer isso ele prescreve uma decisão radical em direção ao que o leva a pecar.

Jesus sabia que amputar sua mão não matará o desejo lascivo, afinal ele disse que o pecado começa no coração (Mt 15.19), mas seu ensino é para uma decisão drástica sobre o que lhe conduz ao pecado. Para alguns de vocês isso significa desligar a Internet por um período de tempo ou apenas acessá-la em lugares públicos; para outros, isso pode significar um contato rápido com todos os tipos de mídia que possam lhes conduzir à pornografia.

Lembre-se, embora nunca o legalismo seja um meio para a santificação, a chamada à santidade e seguir Jesus exige medidas radicais.

5. Pense sobre o resultado eterno da cobiça

Como as palavras de Jesus indicadas acima, a sua resposta de como lutar contra a luxúria é: lutar ou risco de ir para o inferno. A ira de Deus está vindo para todos os tipos de pecados e um deles é o pecado sexual: “Exterminai, pois, as vossas inclinações carnais; a prostituição, a impureza, a paixão, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria; pelas quais coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência (Cl 3.5-6).A pureza é de importância eterna, não desista de lutar por isso.

Esta é apenas uma das formas de combater este pecado em particular, mas não é a forma mais significativa. A principal maneira de se arrepender é através da visão magnífica bondade de Deus e da graça imerecida de Jesus: “Ou desprezas tu as riquezas da sua benignidade, e paciência e longanimidade, ignorando que a benignidade de Deus te conduz ao arrependimento?” (Rm 2.4); mas, isso não significa que nós temos que ignorar os outros incentivos bíblicos de arrependimento à luz da ira futura terrível de Deus.

A graça é o melhor motivador, mas não é o único.

6. Desfrute dos prazeres da pureza mais do que os prazeres da pornografia

No século XVIII pregador Thomas Chalmers,  em seu sermão clássico “O poder expulsivo de um novo afeto”,  demonstrou como a maior potência na morte de um desejo pecaminoso não é apenas por insistirmos no abandono do desejo pecaminoso, mas em substituí-lo por um santo novo e maior desejo.

A promessa de experimentar prazeres pecaminosos lascivos em quase qualquer momento através de sua conexão Internet é difícil contra-argumentar, a menos que você o substitua com um prazer superior, então torna-se fácil. Jesus disse que são os puros de coração, que verão a Deus (Mt 5.8); e o salmista nos diz que, na presença de Deus são infinitos os prazeres: “Tu me farás conhecer a vereda da vida; na tua presença há plenitude de alegria; à tua mão direita há delícias perpetuamente” (Sl 16.11).

Em vista desta realidade, o desejo de ver Deus dá prazer eterno e supera de longe o desejo lascivo temporal. É uma loucura se contentar com uma poça de lama de prazer, quando você tem um oceano de prazer à sua espera na presença do Deus Uno e Trino.

7. Evite pessoa que lhe conduzam à pornografia e vincule-se aos crentes radicalmente focados em encorajar um ao outro no crescimento do Evangelho da graça

Grupos de pessoas voltadas ao pecado matam, mas evangelho dá a vida. Bem, talvez isso seja um pouco de exagero contra certas amizades, mas o ponto é que, muitas vezes, elas se transformam em grupos focados no pecado, ao invés de experimentarem o evangelho da graça.

Grupos de homens, dos quais me mantenho distante, tendem a se concentrar mais nas experiências de fracasso na semana anterior do que no evento da graça de Deus, na morte e ressurreição de Cristo. Não me interpretem mal, relacionamentos cristãos devem empenhar-se na confissão de pecados (Tiago 5.16), mas também no incentivo ao crescimento na graça.

O autor de Hebreus revela que a chave para não ficarmos com os corações endurecidos pelo pecado é o incentivo diário ao crescimento, não a concentração excessiva sobre o pecado (Hebreus 3.13). O uso de software para bloqueio de determinados acessos (software responsabilidade), para mantê-lo longe da pornografia on-line é útil, mas a graça orientada, e o encorajamento entre irmãos é o melhor.

8. Olhe para Jesus não para a pornografia

Tentar cada vez mais parar de ver pornografia não é o caminho para parar de ver pornografia, você deve procurar em outro lugar, ou seja, a pessoa de Jesus Cristo.

Paulo em II Coríntios 3.18 escreve: “Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor”. Mudança interna verdadeira vem de olhar para Jesus e não de não olhar a pornografia. Como já foi dito, o que você vê, você se torna; ou  como teólogo bíblico Greg Beale diz: você se torna o que você adora.

Olhe para a pornografia e você se tornará uma pessoa controlada pela luxúria e idolatria; olhe para Jesus e você se tornará um ser glorioso e que refletirá a beleza e a glória de Deus.

9. Lute como um filho de Deus, que foi libertado para andar em pureza

Como cristão, a chave para combater a tentação lasciva (e qualquer tentação para com o assunto) é saber que você não está avaliando o que você fez.

Tornar-se um filho de Deus não é depende de sua não olhada para pornografia, mas em ser unido a Jesus pela fé e pelo resultado do Espírito Santo e da obra de Deus em seu coração (Rm 8.3-4,14). Você não é mais definido por seus envolvimentos com a pornografia, mas por sua conexão com a pessoa e obra de Jesus. Jesus foi crucificado para o seu desejo, e ele te fez objetivamente puro nele.

Portanto, você pode trabalhar a partir de um lugar de pureza, abrangido na justiça de Deus em Cristo (II Co 5.21), não para um lugar de pureza para ganhar a justiça. Mate a vontade de ver pornografia porque você é um filho de Deus que está morto para o pecado e livre para caminhar na pureza (Rm 6.1-14). A pornografia não é mais seu deus, mas O Senhor, seu pai, que lhe ama radicalmente (1 Jo. 3.1). Jesus tomou o seu pecado e não se envergonha de chamá-lo, com todas as suas paixões desordenadas, “irmão” (Hb 2.11). Portanto, lutar contra a tentação da pornografia, parafraseando Jonh Piper, é lutar como um vencedor e não como uma vítima.

Imagem

Viciados em pornografia

Viciado em pornografia

Gilson e Elizabete Bifano

Desde quando a revista “Playboy” circulou pela primeira vez, em 1953, US$ 4,9 bilhões circulam em torno da pornografia. Além disso, 28.258 pessoas a cada segundo acessam a sites pornográficos, sendo 72% homens e 28% mulheres. A cada 39 minutos um novo vídeo pornográfico é lançado nesse mercado.

Estas são algumas informações que permitem compreender melhor este tema, que tanto prejuízo traz à pessoa, à família e à sociedade.

Não há ninguém imune

O fato é que não há ninguém imune à pornografia, inclusive cristãos. Uma organização cristã americana chamada Promise Keepers, que trabalha somente com homens, em uma de suas pesquisas apontou que 45% deles admitiram ter contato com pornografia no espaço de uma semana. Uma revista americana cristã voltada para mulheres informa que 34% de suas leitoras admitiram ter acessado sites pornográficos, e que uma em cada seis disseram lutar contra o vício da pornografia.

Homens e mulheres, religiosos e ateus, crianças, adultos e idosos, casados e solteiros, não há ninguém imune. Todos podem ser vítimas. Enquanto os homens procuram pornografia mais pesada, as mulheres são mais sutis, procuram textos e romances eróticos. O vício do homem é mais erosivo, enquanto da mulher é mais corrosivo.

Entenda os cinco estágios do vício de pornografia

 Exposição precoce – A maior parte das pessoas viciadas em pornografia começa cedo. Eles veem as coisas quando são muito jovens, às vezes ainda crianças.

Adicção – Depois vem o vício. A pessoa continua voltando à pornografia. Torna-se uma parte regular de sua vida. Neste ponto já está viciado.

Escalada – Depois de um tempo começa a escalada. A pessoa começa a procurar por pornografia cada vez mais.

Dessensibilização – A pessoa começa a tornar-se insensível. A pornografia comum não excita mais. A pessoa fica desesperada para sentir a mesma emoção novamente, mas não consegue encontrá–la.

Quebra da fronteira – Neste ponto, muitos homens e mulheres fazem um salto perigoso e começam a agir no mundo real. Movem-se do papel e de imagens de pornografia para o mundo real, procurando prostitutas e homossexuais.

O que fazer?

Pessoas viciadas em pornografia devem em primeiro lugar conscientizar-se da dependência, da mesma forma que um usuário de drogas.

Procurar ajuda profissional através de terapia individual ou em grupos de apoio seria o segundo passo.

Outras atitudes também são importantes: Ter um mentor cristão para acompanhamento, usar a internet, por exemplo, em lugares totalmente à vista de pessoas. Delegar ao cônjuge a tarefa de apagar os históricos dos sites visitados.

 Acima de tudo, pessoas viciadas em pornografia, especialmente no meio cristão, devem confessar este pecado a Deus e pedir forças para que, com ajuda do Espírito Santo, esta dependência seja vencida dia a dia.

 Fonte: O jornal batista de 30/7/11,p 6

A ETIQUETA ESCONDIDA DO PREÇO DA PORNOGRAFIA

A pornografia rasga o tecido da nossa sociedade. Você pode pensar que isso é um exagero. Depois de ler,“Os Custos Sociais da Pornografia”pelo Instituto Witherspoon, eu acho que pode ser um eufemismo .

Em 2008, o Instituto Witherspoon patrocinou a primeira exploração multidisciplinar sobre os custos sociais da pornografia. Estudiosos de vários campos, incluindo filosofia, psicologia e medicina foram incluídos no fórum. Todas as tonalidades maiores de crenças religiosas foram representadas, incluindo o cristianismo, o judaísmo, o islamismo, o agnosticismo e o ateísmo. E tanto a esquerda e a direita política americana estavam presentes. Todos concordaram que há um substancial registro, multidimensional empírico da pornografia e que esta traz prejuízos para a sociedade em geral. Obviamente, tal acordo é raro.

A pornografia de hoje é diferente de qualquer outra no passado de três maneiras:

1.  Acessibilidade. A Internet tornou o pornô onipresente.

2.  Qualidade. O Pornô hoje é muito mais grave.

3.  Consumo. O consumo da pornografia aumentou radicalmente com o advento da Internet. Sessenta e nove por cento dos homens e 10% das mulheres relatam ver pornografia mais de uma vez por mês. Oitenta e sete por cento dos homens admitem tê-la usado no ano passado. Os investigadores concluem: “Em suma, há evidências de que mais pessoas – crianças, adolescentes e adultos estão consumindo pornografia esporadicamente, inadvertidamente, ou cronicamente do que antes”.

Veja o artigo em ChurchLeaders.com: 40 razões positivas para evitar Porn

Como é que a pornografia realmente prejudica as pessoas? Os pesquisadores listam uma infinidade de maneiras. Cada um destes pontos é suportado com evidências empíricas no relatório. Tenha em mente que estes são fatos objetivos sobre o consumo de pornografia, não minhas opiniões subjetivas.

*Aqueles que vêem pornografia com freqüência têm aumentada a vontade para fazer coisas inconcebíveis.

*Espectadores pornográficos fisicamente mapeiam seus cérebros com base nas imagens que vêem. O consumo pornográfico remapeia a estrutura física do cérebro.

*Muitos homens que vêem pornografia perdem a capacidade de se relacionar ou estar perto de mulheres.

*Espectadores pornográficos tornam-se insensíveis às proibições de imagens e, como conseqüência, usam pornografia infantil e imagens pornográficas violentas; estes, muitas vezes perdem a capacidade de choque e repugnância.

*Mulheres relatam freqüentemente angústia e danos pessoais ao descobrir que seus maridos vêem pornografia. Elas normalmente sentem a perda, traição, desconfiança, devastação, e raiva, como resultado do comportamento de seu parceiro.

*Usuários pornográficos têm uma maior probabilidade de divórcio e dissolução da família.

*Aqueles que tiveram um caso extraconjugal têm três vezes mais probabilidade de serem usuários de pornografia na Internet do que aqueles que não tiveram caso extraconjugal.

*A pornografia leva os homens a dar menos valor à fidelidade conjugal e mais valor no sexo casual.

*Terapeutas dizem ter visto meninos de quatorze e quinze anos de idade, viciado em pornografia.

*Um estudo italiano informou que os meninos que vêem pornografia são mais prováveis relatar ter assediado sexualmente uma colega ou ter forçado alguém a ter relações sexuais.

*Meninas adolescentes que relatam o uso de pornografia são mais propensas a relatar ter sido vítimas de violência passiva, como o assédio sexual e estupro.

*O atual consumo de pornografia incentiva a exploração sexual, como o tráfico.

*Adolescentes que vêem pornografia são mais propensos a considerar as mulheres como objetos sexuais.

*O consumo de pornografia aumenta o risco de comportamento sexual arriscado.

*Homens que usam pornografia são menos atraentes para os potenciais parceiros do sexo feminino.

*A exposição à pornografia diminui a satisfação sexual com o parceiro, tanto para homens quanto para mulheres.

*O uso da pornografia crônica está associada com depressão e infelicidade.

*Usuários freqüentemente relatam nojo e vergonha por encontrar-se estimulados por imagens que teriam uma vez repelidos.

O que fazer? Para começar, você pode ajudar a espalhar a palavra sobre os perigos da pornografia? Por favor, considere obter uma cópia do relatório, “Os Custos Sociais da Pornografia”, e estudá-lo. Converse com seus amigos sobre isso. Compartilhe-o com sua família e igreja. Poste em seu blog. Ou encaminhe este blog para tantas pessoas quanto possível. É preciso haver uma conversa renovada sobre como a pornografia é prejudicial a esta geração. Não podemos mais ignorar o perigo da pornografia para a saúde desta geração. Nossos filhos merecem melhor

Autor:

Sean McDowell é um comunicador talentoso, autor e professor. Ele atua como chefe do departamento de Bíblia em uma escola cristã, Cristão do vale, em San Juan Capistrano, Califórnia, e em 2008 ele recebeu título da cidade de Educador do ano. Formado summa cum laude de Talbot Theological Seminary Sean está perseguindo agora um Ph.D. da Southern Baptist Theological Seminary. Além de viajar pelos Estados Unidos e no exterior como um preletor, ele é o co-autor de vários livros, incluindo “Deus é justo uma invenção humana?”, Entendendo o Design Inteligente e More Than A Carpenter. Sean vive com sua esposa e dois filhos em San Juan Capistrano, Califórnia.

Fonte: http://www.churchleaders.com/pastors/pastor-articles/156270-the-hidden-price-tag-of-porn.html

Nuvem de tags