Um canto para leitura e reflexão

Posts marcados ‘perigo’

O PERIGO DA COMPLACÊNCIA

Perigo

Tenho encontrado irmãos bem intencionados que me dizem: “quem somos nós para disciplinar alguém na igreja?”. Outros transformam nossa responsabilidade em um assunto espiritual para a época do juízo: “quando Jesus voltar separará o joio do trigo; só Ele pode fazer isto”. Todos estes pensamentos são bonitos, trazem uma aparência de amor, mas são frutos de uma sociedade sem valores absolutos, de uma ética relativa e de uma liberdade sem limites. Este tipo de pensamento nada mais é do que uma atitude complacente.

Ao lermos a carta que o Senhor escreveu à igreja em Pérgamo, vemos Sua repreensão à complacência e à falta de disciplina: “algumas coisas tenho contra ti; porque tens aí os que seguem a doutrina de Balaão, o qual ensinava Balaque a lançar tropeços diante dos filhos de Israel, introduzindo-os a comerem das coisas sacrificadas a ídolos e a se prostituírem. Assim tens também alguns que de igual modo seguem a doutrina dos nicolaítas” (Ap 2.14,15). A igreja sabia que alguns de seus membros viviam em práticas pecaminosas e nada fazia. A recomendação do Senhor é que ela se arrependesse e tomasse providências, senão o Senhor mesmo viria a ela em breve, e Ele mesmo se encarregaria da disciplina: “virei a ti em breve, e contra eles batalharei com a espada da minha boca” (Ap 2.16). A igreja não pode aceitar que seus membros vivam iguais às pessoas sem Cristo.

Um exemplo do perigo da complacência é encontrado na vida do sacerdote Eli, que liderou o povo de Israel por quarenta anos. Eli sabia dos pecados de seus filhos, mas não os disciplinava, apenas os reprendia verbalmente: “— Por que é que vocês estão fazendo essas coisas? Todos me falam do mal que vocês estão praticando. Parem com isso, meus filhos!” (I Sm 2.23,24). Como o sacerdote não disciplinou seus filhos, não os afastou do ofício sacerdotal, Deus mesmo decidiu discipliná-los. Como prometeu que faria na igreja de Pérgamo, se esta não tomasse providência contra os que viviam em pecado, Deus o fez aos filhos de Eli. “Eu, o Senhor, o Deus de Israel, prometi no passado que a sua família e os seus descendentes me serviriam para sempre como sacerdotes. Mas agora eu digo que isso não vai continuar. Pois respeitarei os que me respeitam, mas desprezarei os que me desprezam. Olhe! Está chegando o tempo em que eu matarei todos os moços da sua família e da família do seu pai para que nenhum homem da sua família chegue a ficar velho. Hofni e Finéias, os seus dois filhos, morrerão no mesmo dia, e isso será uma prova para você de que o que eu disse é verdade”  (I Sm 2.30-31,34). Em uma batalha com os filisteus, os dois filhos de Eli foram mortos, e morreram também trinta mil isrelitas, e os filisteus levaram a arca da aliança. O velho sacerdote, ao ouvir a notícia de que os filisteus haviam levado a arca, caiu, quebrou o pescoço e morreu. Uma família e uma nação sofrendo porque o lider religioso foi complacente com seus filhos.

Que igreja estamos edificando ao Senhor?

Pr. Gilvan Barbosa Sobrinho

 

Nuvem de tags