Um canto para leitura e reflexão

Posts marcados ‘bom pastor’

MINISTÉRIO PASTORAL, A OBRA MAIS EXCELENTE

jesus-cristo-o-bom-pastor

 

Para o apóstolo Paulo o ministério pastoral era a obra mais excelente, mais admirável, mais preciosa que alguém poderia realizar (I Tm 3.1). Você, que é pastor (sem desmerecer nenhuma outra função/profissão), exerce a função mais nobre na face da terra. Há privilégios que só nós os pastores temos. O pastor tem a vantagem de estar presente em quase todas as ocasiões da vida das pessoas: do nascimento à morte; da formatura ao primeiro emprego; da festa de 15 anos à comemoração do centenário. Quantos privilégios! Quantas oportunidades! O pastor ainda tem o privilégio de interpretar as revelações de Deus a partir da Bíblia. Imagine: falar em nome do Deus altíssimo!

Tão importante é este ministério que constantemente Satanás procura nos desanimar e nos derribar. Uma boa maneira de vencer as ciladas do inimigo é meditar na entrevista que Jesus teve, após ressuscitar, com sete de seus discípulos, próximo ao mar da Galiléia. O relato da entrevista encontra-se em Jo. 21.1-22.  Qual a visão de Jesus sobre o ministério pastoral?

1. É UM MINISTÉRIO DE CONVOCAÇÃO PESSOAL DE JESUS – “Segue-me tu” (v. 19). “Não fostes vós que me escolhestes mas fui eu que vos escolhei e vos designei para que vades e deis fruto” (Jo. 15.16).

FOMOS CONVOCADOS POR DEUS. Muitos estão menosprezando a convocação, estão trocando, negociando, construindo, mas não cumprindo a missão que receberam. (II Tm 2.4)“Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou”. (At 6.2) “Então, os doze convocaram a comunidade dos discípulos e disseram: Não é razoável que nós abandonemos a palavra de Deus para servir às mesas.”

Spurgeon disse: Homem nenhum deve intrometer-se no rebanho como pastor; deve Ter os olhos postos no Sumo Pastor, e esperar Seu sinal e Sua ordem. Antes que um assuma a posição de embaixador de Deus, deve esperar pelo chamamento do alto. Se não o fizer, mas se se lançar às pressas ao cargo sagrado, o Senhor dirá dele e de outros semelhantes: “Eu não os enviei, nem lhes dei ordem; e não trouxeram proveito nenhum a este povo, diz o Senhor” ( Jr.23.32)

Foi assim com Paulo. (At. 9.15) “Este é para mim uma vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios”. (Gl 1.1) “Paulo, apóstolo, não da parte de homens, nem por intermédio de homem algum, mas por Jesus Cristo e por Deus Pai, que o ressuscitou dentre os mortos”.

2. É UM MINISTÉRIO DE CONVOCAÇÃO PARA DEUS

Nosso ministério, antes de ser para a igreja, é para Deus. Ele é a nossa razão de vida e existência. Ele (Deus) é o nosso bem maior. Ele é a nossa herança. Ele é a nossa esperança. O nosso coração e amor devem estar NELE. Isto implica: Atitude de amar. “Amas-me mais do que estes?…Amas-me?…Amas-me?” (15-17). Atitude de obedecer. “Segue-me…segue-me tu” (19,22). O ministro da Palavra deve seguir a Cristo: 1) Continuamente. O verbo é um imperativo em tempo presente, que significa uma atitude habitual; 2) sem importar-se com o custo (18,19); 3) sem importar-se com o que os outros estão fazendo (20-22).

3. É UM MINISTÉRIO DE TAREFA EXCELENTE, A MAIS EXCELENTE DAS TAREFAS.

A tarefa é dupla. A tarefa da evangelização. Isto está simbolizado pela pesca milagrosa, após uma noite inteira de labuta estéril. Este milagre deve ter trazido à mente de Pedro e seus companheiros a afirmativa de Jesus em Luc. 5 (1-10) de que os faria “pescadores de homens”. A tarefa pastoral. Isto é especificado pelas ordens: “apascenta meus cordeiros…pastoreia minhas ovelhas…apascenta minhas ovelhas” (15-17). Esta é a tarefa de guiar, proteger, alimentar, restaurar e treinar, tanto aos novos (meus cordeiros), como aos mais maduros (minhas ovelhas), com o fim de que todos sejam “firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor” (I Cor. 15.58).

4. É UM MINISTÉRIO GARANTIDO

Garantido na provisão. Após uma noite esgotadora de lutas infrutíferas, Jesus mesmo serviu os cansados pescadores (5-13). O Senhor tem prometido suprir todas as nossas necessidades, se o servirmos com amor leal. “Meu Deus suprirá todas as vossas necessidades segundo as suas riquezas na glória em Cristo Jesus” (Fil 4.19). Ele nos dará muito mais do que tudo o que pedimos e pensamos (Ef. 3.20). Garantido nos frutos. Ao seguir as indicações do Mestre a pescaria foi abundante. “Disse-lhes ele: Lançai a rede à direita do barco, e achareis. Lançaram-na, pois, e já não a podiam puxar por causa da grande quantidade de peixes… Entrou Simão Pedro no barco e puxou a rede para terra, cheia de cento e cinqüenta e três grandes peixes; e, apesar de serem tantos, não se rompeu a rede” (6,11). Em João 15.16 Jesus diz: “Vós não me escolhestes a mim mas eu vos escolhi a vós, e vos designei, para que vades e deis frutos, e o vosso fruto permaneça…”.

Nem sempre veremos de imediato os frutos do nosso labor, mas devemos trabalhar certos de que “a palavra do Senhor não volta vazia”.

Nós os pastores não temos que almejar bens, posição ou poder. O maior bem não são as coisas ou o dinheiro, não é a natureza ou o ecossistema; o maior bem existente é o ser humano. O homem é o foco de Deus, o homem é o alvo de Jesus. O ser humano é eterno, e em função dele Deus criou tudo. O foco de todo ministro de Deus tem que ser o homem, para apresentá-lo a Deus santo e irrepreensível.

Qualquer que seja o obstáculo ou a ingratidão que aparecer em seu ministério pastoral, não desanime; lembre-se que o ministério que você tem É UMA CONVOCAÇÃO PESSOAL DE JESUS, É UMA CONVOCAÇÃO PARA DEUS, É A MAIS EXCELENTE DAS TAREFAS NA FACE DA TERRA, E É UMA TAREFA COM GARANTIA… GARANTIA DO REI DOS REIS, D SENHOR DOS SENHORES.

DEUS O ABENÇOE!

                                                                                  DE SEU CONSERVO,

                                                                                                              PR. GILVAN BARBOSA SOBRINHO

 

Nuvem de tags