Um canto para leitura e reflexão

O Pastor americano Philip Wagner publicou em seu Blog (http://www.philipwagner.com) um interessante e inspirador artigo sobre a difícil tarefa de ser pastor. Ele começa dizendo que Peter Drucker, uma espécie de guru de liderança, disse que os quatro trabalhos mais difíceis na América são: Presidente dos Estados Unidos, Reitor de universidade, Diretor de Hospital e Pastor. 

Wagner acha estranha a afirmativa, pois pastores amam a Deus, amam as pessoas, oram por elas, levam-nas a uma fé pessoal em Jesus, ensinam a Palavra de Deus, portanto, deveria ser o trabalho “dos sonhos”. Já imaginou, você poder ler a Bíblia todos os dias, ter tempo para orar, brincar, sair com sua família, passear… não deveria ser trabalho difícil.

Todavia, diz Wagner, Aqui está o segredo: “ser pastor é trabalho duro, não é para os fracos”.  O trabalho pastoral tem desafios únicos e muitos se desgastam tentando ajudar as pessoas. Muitos ferem suas famílias por causa do ministério pastoral.

Ele apresenta a realidade das igrejas nos EUA, onde, aproximadamente 85% têm menos de 200 pessoas; 60% têm menos de 100 pessoas. A congregação de tamanho médio nos EUA é de 89 pessoas, de acordo com o Grupo Barna. São poucos os líderes e muitas as necessidades. Em muitas situações, o pastor é um professor de Bíblia, contador, estrategista, visionário, técnico em informática, conselheiro, orador público, dirigente de culto, guerreiro de oração, mentor, instrutor de liderança e o captador de recursos financeiros.

  • * 90% dos pastores dizem que o ministério é completamente diferente do que aquilo que eles pensavam quando entraram no mesmo.
  • * 70% dizem que têm uma baixa auto-imagem agora do que quando começaram.

Wagner expressa sua felicidade em ser pastor, depois faz uma lista dos principais problemas enfrentados pelos pastores em seus ministérios: 

Alguns dos problemas únicos que enfrentam pastores são: 

1.     Crítica

Pastores podem ser criticados por um monte de gente e por uma infinidade de coisas.  “A música é muito alta”. “A adoração está levando muito tempo”. “O sermão não é profundo o suficiente e é muito longo”. “O Pastor se acha muito importante, levei 3 semanas para conseguir que ele me atendesse”. “O Pastor fala demais sobre dinheiro”. “Posso falar com você por um minuto, o Pastor?”.   Essa simples pergunta pode levar um pastor a pensar: “O que foi agora?”

Nós, pastores, precisamos encontrar uma maneira de não aceitar críticas pessoalmente e aprender com as verdades que poderiam estar escondidas nas críticas.

2.     Rejeição

A saída de membros e líderes da igreja apresenta uma realidade: as pessoas saem. Quanto menor for a igreja, o mais óbvio é quando as pessoas saem. Alguns saem por decisões razoáveis, outros saem sem motivo algum.

Wagner diz: “Quando a nossa igreja tinha cerca de 150 pessoas e alguns saíram, foi tão decepcionante. Tentei me consolar pensando: ‘dezenas podem estão saindo de nossa igreja, mas milhares de pessoas saíram da igreja de Jack, e ele é um grande pastor’”. Isso só ajudava por um minuto.

“Estamos saindo”. “Queremos algo mais profundo”. “Minhas necessidades não estão sendo supridas aqui.” Esses comentários podem soar como uma rejeição pessoal.

Cada pastor já ouviu: “Eu não estou sendo alimentado aqui”. Sério? Não sendo alimentado? Nas igrejas? Como isso é possível? Uma das condições mais difíceis de conseguir é ter uma “pele dura e um coração mole”. Ame as pessoas e mantenha o bom ânimo.

3. Traição

Confiar assuntos pessoais a membros da igreja pode ser um tiro pela culatra. Eles podem acabar dizendo as questões pessoais a outros pastores.

O pastor confia em uma pessoa com a uma função ou título e a pessoa usa a influência dada a ele para levar as pessoas para longe do pastor. O beijo de Judas.

Na relação pastor/ovelha:

  • 40% relatam um conflito com um membro da igreja pelo menos uma vez por mês.
  • 85% dos pastores dizem que seu maior problema é que eles estão cansados de lidar com pessoas problemáticas, tais como presbíteros e diáconos descontentes, líderes de louvor, as equipes de adoração, conselheiros e pastores auxiliares.
  • Os pastores apresentam como primeira razão para deixar o ministério o fato de as pessoas da igreja não estarem dispostas a ir na mesma direção e objetivos do pastor. Pastores dizem que Deus quer que eles vão em uma direção, mas as pessoas não estão dispostas a seguir ou mudar.
  • 40% dos pastores dizem que eles pensaram em deixar seus pastorados nos últimos três meses.

Nós, pastores, temos que encontrar uma maneira, com a graça de Deus, de amar as pessoas como se nunca tivéssemos sido feridos antes.

4. Solidão

Quem é meu amigo? Em quem posso confiar? Se eu contar a outro pastor meus problemas, ele vai me criticar, dizer aos outros ou simplesmente me tratar de forma diferente.

  • 70% dos pastores não têm alguém que consideram um amigo próximo.

São meus amigos realmente meus amigos ou apenas membros da igreja, que são amigos temporários, que podem sair a qualquer momento?

Amizades saudáveis são fundamentais para uma vida satisfatória, especialmente para o bem estar de um pastor. Faça um esforço especial nesta área.

5. Cansaço

  • 50% dos ministros que estão começando o ministério não permanecem por 5 anos .
  • 70% sentem que Deus os chamou para o ministério pastoral antes de seu ministério ter começado, mas depois de três anos de ministério, apenas 50% ainda se sente chamado.

Manter-se atualizado pessoalmente é uma arte e uma ciência… e extremamente importante. Quando a fadiga chega – a fé pode se dissolver. Cansaço muda a nossa interpretação de tudo. Falta de momentos de descanso podem levar você a ver o copo com metade de água como um copo metade vazio e ainda achar que a água é suja e contaminada.

6. Frustrações e decepções

Desilusões vêm de várias formas. Por causa de congregações pequenas a remuneração de pastores passa a ser um elemento de frustração e decepção. Isto acontece especialmente quando, na própria igreja, o pastor não consegue dar à sua família o que muitos de seus membros podem dar às suas famílias.

Trabalhar no ministério pode não ser algo que traga sucesso. Pastores trabalham em uma área que um bom trabalho e bom esforço nem sempre garantem sucesso. Muitos pastores trabalham duro, são boas pessoas, crentes sinceros, amam a Deus, conhecem a Palavra, têm grande conteúdo em seus sermões, mas de alguma forma eles não estão tendo sucesso. É frustrante. É como um líder de louvor que ama Jesus e tem uma voz ótima, mas de alguma forma não pode levar as pessoas a uma experiência de adoração eficaz.

Alguns de seus líderes sentem que não conseguem fazer nada direito. O ministério finalmente recebe impulso, e um líder na igreja cai. As coisas estão indo bem e, em seguida, um casal, seus maiores contribuintes, decidem sair. A igreja precisa de dinheiro, mas o pastor não quer colocar muita ênfase em dinheiro. Não é sobre o dinheiro, mas torna-se sobre o dinheiro. Tudo isso pode ser esmagador.

  • Mais de 1.700 pastores deixaram o ministério a cada mês do ano passado.
  • Mais de 3.500 pessoas por dia deixaram a igreja no ano passado. 
  • 50% dos pastores sentem tão desanimados que deixariam o ministério, se pudessem, mas não têm outra maneira de ganhar a vida.
  • 45,5 % dos pastores dizem que eles têm depressão experiente ou esgotamento na medida em que eles precisavam parar e ter uma licença do ministério.

Este não é o caso para todos os pastores. De fato, muitos que eu conheço conseguiram lidar com essas questões. 

Como cristãos e membros da igreja podem ajudar?  

  • Ore por seu pastor

Ore pedindo orientação, proteção, amigos saudáveis, seu casamento e família.

Ore por inspiração, unção, pela equipe de liderança, por unidade e clareza.

  • Proteja o seu pastor

Não permita, nem participe de fofocas e críticas.
Como você pode ajudar a prevenir a sobrecarga?

  • Incentive o seu pastor

Agradeça por seu trabalho e ministério. Agradeça-lhe por seu sacrifício.
Diga-lhes um momento específico em que você ou alguém que você conheça experimentou uma mudança de vida em sua igreja. Honre-o para os outros. Deixe seus pastores saberem que você está orando por eles.

Para Pastores

Não desista, pastor!

Persistência é uma poderosa ferramenta.

Siga em frente. Realimente seu trabalho de amor, dedicação e sacrifício.

Eu percebo que a última coisa que um pastor precisa é de outro sermão. Mas estes versos me ajudaram:

“Portanto, não jogue fora essa confiança confiante no Senhor. Lembre-se da grande recompensa que traz a você! Perseverança é o que você precisa agora, de modo que você vai continuar a fazer a vontade de Deus. Então você vai receber tudo o que ele prometeu” (Hebreus 10.35-36)

“Então não vamos cansar de fazer o que é bom. No momento certo vamos colher uma colheita de bênçãos, se não desistirmos”  (Gl. 6.9)

Tenha cuidado com a armadilha da comparação. Olhando para outros ministérios pode ser inspirador. Comparando-se a outras igrejas pode ser destrutivo e desanimador.

Faça amigos novos pastores. Exponha-se a novas influências, a novos líderes, à igrejas ou ministérios que estão fazendo algumas coisas de forma diferente.

Descubra algumas novas idéias. Algumas vezes uma nova idéia pode mudar a dinâmica do ministério.

Pastores que estão lutando ou não estão mais no ministério podem ter experimentado a dor. Encorajo-vos a encontrar a cura. Procure aconselhamento; procure compartilhar seus segredos com pessoas seguras. Lembre-se: você estará tão doente quanto os seus segredos.

Pastores – Eu vos amo! Deixe um comentário com seu nome e eu vou orar por você.

* O Instituto Fuller, George Barna, e Pastoral Care Inc. forneceram as estatísticas usadas neste Blog .

Comentários em: "A DIFÍCIL TAREFA DE SER PASTOR" (15)

  1. estou comesando minha vida ministerial já persebo qeu é tudo isso e até mais, como obreiro tenho me deparado com situações, mais o senhor tem me ajudodo mas tudo qeu lhei é tudo isso que passamos.

    • É verdade, Jairon, mas não há missão mais nobre que a nossa. Vale a pena investir em vidas. Não se deixe atingir pelos aspectos negativos, transforme-os em molas propulsoras para lhe lançar cada vez mais à frente. Abçs.

  2. Pr.Benoel Neres disse:

    É por isso que um pastor tem que ser um vocacionado, ser chamado por Deus, se for assim, ele nunca vai ter dúvidas do seu chamado, mesmo diante da dor e sofrimento, nunca estaremos sozinhos, o nosso Deus nos renovará de amor, alegria, força, ânimo e motivação. É um privilégio ser pastor, é ser abençoado e abençoador. Pastores, colegas, precisamos a cada dia orarmos uns pelos outros, pois, Deus é fiel, Ele honra quem tem honra. Leiam 1º coríntios 4:8-16.

  3. Waldir Martins disse:

    Meu pastor,
    A beleza e os prazeres do exercício do ministério pastoral são realidades que nada pode ofuscar. No entanto, as dores e os limites deixam marcas indeléveis na vida da gente. A continuidade da caminhada é uma conquista diária na presença d’Aquele que nos chamou.
    Em novembro deste ano completarei 19 anos de ordenação ao ministério pastoral, as lutas são imensas, mas o amor e a consciência do chamado têm me mantido até aqui.
    Obrigado pelo post.
    Abração,
    Waldir

  4. João Paulo Bandeira disse:

    É uma boa reflexão e nos desafia lutar pelos companheiros de caminhada que vão ficando pelo caminho.

  5. Antonio Carlos de Sousa Galvão disse:

    Pr. Gilvan, tudo isso que acabei de ler é uma grande verdade, no momento eu também estou passando por muitas das provas citadas acima, a dois anos estou nessa batalha
    á frente de uma Congregação. Foi muito edificante saber de tudo isso que sobreveem a tarefa de pastorear.Que o SENHOR nosso DEUS nos fortaleça,nos capacite,nos dê ânimo e nos direcione em tudo! em nome de JESUS. Carlos Galvão

    • Não desanime, Pr Antônio Carlos Galvão. A tarefa que o Senhor nos entregou é importante demais, e vale qualquer sacrifício, afinal nenhum será maior do que o que Ele mesmo fez. Deus lhe dará vitória. Estarei orando por você. Forte abraço.

  6. Ruy Barata Machado disse:

    É o que todo pastor passa: Alguns, em menor intensidade, outros, com maior intensidade as dificuldades do pastorado. Fui a um culto pelos 45 anos de ministério de um pastor em Belém, e foi dito ali: Um ministério pode até não começar bem, mas deve terminar bem.Muitos ministérios são um sucesso no começo da carreira pastoral, mas um fracasso ao final deste, quando tem final, já que muitos nem esperam o final, fogem antes.Esperemos que todos terminem a carreira como Paulo: Combati o bom combate (dificuldades), encerrei a carreira e guardei a fé (dificuldades com sucesso no final).
    Excelente artigo do Pr. P. Wagner enviado pelos referidos pastores: Pr. Gilvan e João Paulo.

  7. Muito obrgabo Reverendo pela contribuição.

    O que precisamos entender, é que somos chamados para ser instrumentos de Deus para a realização de determinasdas missões, e isso tem um preço. Entrega de vida ao serviço do Senhor.

    Ore pelo seu irmão e amigo. Meu próximo desfio se chama IBC, a posse será no dia 24/03/2012.

    Pr. Reginaldo Souza

  8. Olá Pastores,
    Muito bom esse post. Eu (ainda que apenas como ovelha) posso observar a luta de meu Pr. semana pós semana, domingo após domingo. E esses são apenas alguns problemas citados, ainda assim se você disser para um pastor que admira sua profissão e sua missão no Reino de Deus, a primeira coisa que ele irá fazer é abrir um sorriso e dizer “Não é fácil, mas seguir a Vontade de Deus é a melhor coisa do mundo, e perder a vida pra Cristo não é nenhum pesar.”

  9. renato cozza disse:

    A Paz do Senhor Jesus meu amado.
    Sou pastor de uma igreja há 3 anos e estou passando por um momento extremamente delicado em minha vida ministerial. A igreja que pastoreio passou por um período em que o mais importante era estar focado nos dons espirituais e por muito pouco não se voltou completamente para a teologia da prosperidade, é claro que esse período foi marcado por uma falta de interesse enorme das pessoas pela Palavra e um interesse maior pelas bençãos que Deus poderia lhes proporcionar. Ao assumir a igreja, imediatamente mudei o curso em que a mesma seguia e passei a privilegiar o conhecimento da Palavra de Deus e através de meus sermões ensinei a igreja sobre a necessidade de nos desapegarmos das coisas do mundo, de abandonarmos o pecado, de termos uma vida de santidade e olharmos em primeiro lugar para o Senhor Jesus. Claro que fazendo isso comecei a ser perseguido por uma grande parte dos irmãos que jamais aceitaram a forma como eu prego. Experimentei coisas que jamais poderia imaginar que poderiam vir daqueles que se intitulam Cristãos. Jamais em toda a minha vida eu tinha sido tão difamado, caluniado, julgado, ignorado, apontado e outros “ados” mais, como fui nesses três anos, alias não posso deixar de mencionar minha esposa que igualmente passou por tudo isso, chegando a adoecer por causa desses problemas. Mas o que mais me deixou indignado e entristecido é que a traição partiu das pessoas que eu mais depositava confiança, foram os primeiros que me apunhalaram pelas costas. É revoltante ver que depois de uma entrega de quase 100% ao ministério, de ter me esforçado tanto, trabalhado duro, ter na maioria das vezes deixado de lado minha família para atender as necessidades da obra, olhar e ver que poucos foram os que verdadeiramente mudaram seu comportamento neste período. Hoje sinto que meu tempo naquela igreja terminou, já não tenho mais a mesma disposição de antes, estou desanimado e ao ponto de deixar a igreja.
    Deus vos abençoe!

    Pr. Renato

  10. Meu nome Lindomar Borges da Silva
    Sou Pastor Batista consagrado a 06 anos e estou a 12 anos trabanhando integralmente no Reino de Deus
    Sou Casado com Louise Chrystianne da Silva Borges.
    Sou Pai de Samuel Borges da Silva e Isaque Borges da Silva.
    Trabalho atualmente na cidade de Picos.
    Na igreja Batista Nova Vida.
    Obs: Somos Ainda Uma Congregação. Apoiada Pela Igreja Batista El Shadai de Floriano.
    Ore por mim, por minha Família e pelo ministério que Deus me confiou.

    • Pr Lindomar
      Estarei orando pelo irmão e seu ministério.
      Estamos plantando igrejas em sua região. Plantamos em Pio IX, Alegrete, Francisco Macedo, Alagoinha e em julho vamos plantar em Campo Grande. Quem sabe nos encongtraremos!

  11. Pr marcos baptista disse:

    Esforça-te e tem bom ânimo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: